​Comandante-Geral da BM elogia responsáveis pela formação dos novos soldados

O comandante-geral da BM, coronel Andreis Silvio Dal`Lago, cumprimentou o diretor interino do Departamento de Ensino, tenente-coronel Ronaldo Buss  e os comandantes das escolas de formação da corporação, durante encontro realizado na quinta-feira (27), no quartel general, no centro histórico de Porto Alegre. O coronel Andreis mostrou o reconhecimento do Comando pela excelência no planejamento e pela condução das turmas que se formaram nas últimas semanas.

Participaram da audiência o responsável pela Chefia de Gabinete do Comando-Geral, Tenente-coronel Marcus Vinicius Gonçalves de Oliveira, o Chefe e o Sub-chefe da Assessoria de Relações Institucionais do gabinete do comando-geral da BM, Major Marcelo Pinto Specht e Major Luiz Osmar, respectivamente.

GABINETE DO COMANDANTE-GERAL

Assessoria de Imprensa

Clelia Admar (51)3288-2767 (51) 98501-6549

Foto: Rafael Silva/GCG

​Seminário apresenta experiências no combate à violência contra a mulher

As informações são do Comando-Geral da Brigada Militar

O 1º Seminário Interno da Patrulha Maria da Penha foi aberto na quarta-feira (26), no Centro de Eventos da Fiergs, em Porto Alegre, com a presença de mais de 100 policiais militares, com o objetivo de atualizar e aperfeiçoar o trabalho realizado e, ainda, trocar experiências. 
O evento, comemorativo aos cinco anos do programa, também integra as comemorações dos 180 anos da Brigada Militar (BM).

Na abertura do seminário, o chefe do Estado-Maior da BM, coronel Júlio César Rocha Lopes, parabenizou a unidade. “É um trabalho diferenciado, de qualidade, de muita abnegação, de extremo profissionalismo e dedicação”, declarou. Para ele, as atividades das patrulhas devem ser incrementadas. “Além de salvar vidas, vocês estão salvando famílias, comunidades e fazendo um serviço que muitas vezes ninguém quer fazer”, destacou.
A coordenadora técnica do programa, capitã Clarisse Heck, salientou que muitos feminicídios foram evitados com a atuação da Patrulha Maria da Penha. “Ameaça e lesão corporal são as ocorrências que prevalecem. O programa tem apresentado redução dos índices de violência doméstica e familiar nas regiões de atuação. A partir desses resultados, a ideia é ampliar a presença da Patrulha nas cidades gaúchas”. De acordo com as estatísticas, somente no ano passado, 96 mulheres foram mortas no estado, o que representa uma média de oito vítimas por mês.
O comandante-geral da BM, coronel Andreis Silvio Dal`Lago, alertou que todos têm direito de viver em uma sociedade livre, diferenciada, sem violência nem  agressões. ”As vítimas enxergam em vocês a salvação de suas vidas”, enfatizou. “Enquanto uma mulher precisar, estaremos lá”, assegurou, referindo-se à atuação da BM na prevenção da violência doméstica e familiar.
Durante o seminário, os painelistas apresentaram temas de interesse de quem trabalha diariamente com o estresse de acompanhar situações de violência. Para mudar essa realidade, segundo os especialistas, é necessário mudar comportamentos. Bárbara Penna, vítima de violência familiar, teve 40% do corpo queimado e enfrentou a morte de seus dois filhos pelo ex-companheiro. Sua história traduz a realidade e aquilo que a sociedade espera dentro de uma nova atitude da polícia e da sociedade para superar a violência doméstica e familiar

“Tive a honra de participar do primeiro seminário da Patrulha Maria da Penha e contar sobre a minha história, que foi uma tragédia muito grande. Eu tenho o direito de recomeçar e é isso que eu tento passar para as mulheres hoje. Que, primeiro, não deixem acontecer uma tragédia, como a que aconteceu na minha vida. Caso aconteça, que elas possam ter direito à vida, à felicidade, de acreditar em uma nova pessoa. Temos o direito de ser feliz e o nosso amor próprio tem que estar em primeiro lugar.”
Também participaram do seminário a major Denise Alves Riambau Gomes, médica psiquiatra do Hospital da Brigada Militar; a psicóloga Ivete Vargas, coordenadora dos Grupos Reflexivos de Gênero do 1º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; a promotora de Justiça Ivana Bataglin, da Promotoria de Justiça de Direitos Humanos de Porto Alegre e da Comissão Permanente de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Copevid), do Grupo Nacional de Direitos Humanos do Ministério Público; e a defensora pública Regina Célia Rizzon Borges de Medeiros, dirigente do Núcleo de Defesa da Saúde da DPE/RS e defensora-assessora da Subdefensoria Pública-Geral para Assuntos Jurídicos da DPE/RS e instrutora em formação de Oficinas de Parentalidade pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
Patrulha Maria da Penha
A Patrulha Maria da Penha existe desde 2012 e, atualmente, atende a 27 municípios. Pioneira no Brasil, somente em 2016, realizou mais de 18 mil visitas a mulheres vítimas, atuando em conjunto com o Judiciário no cumprimento de medidas protetivas e auxiliando na prevenção de novos casos. Sua atuação assegura a presença física do Estado junto a mulheres adultas, adolescentes ou crianças, vítimas de violência doméstica ou familiar que tem como causa uma milenar cultura da supremacia de gênero.
Inscrito no Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o programa foi reconhecido, em 19 de julho de 2017, como um dos 10 finalistas como práticas inovadoras de enfrentamento à violência contra as mulheres no Brasil. Em cinco anos de existência, a Patrulha Maria da Penha tem inspirado outros estados, como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Paraná, Bahia, Minas Gerais, Rondônia e Santa Catarina.
Texto: Clelia Admar/Ascom BM

Edição: Sílvia Lago/Secom

Fotos: Sd Robson Alves/PM5 e Rafal Silva/GCG

“Não vamos perder a batalha a quem escolheu o crime”, diz Sartori em formatura de soldados

“O trabalho de cada brigadiano e de cada brigadiana é essencial para o nosso governo. Essencial também é a segurança das famílias gaúchas. Não vamos perder a batalha para uma minoria que escolheu o caminho do mal. O crime não compensa, e vamos combatê-lo nos quatro cantos do estado, sem trégua!”, disse o governador José Ivo Sartori na cerimônia de formação de 434 soldados-alunos da Brigada Militar (BM), nesta sexta-feira (21), no ginásio Gigantinho, em Porto Alegre. As turmas de Porto Alegre e Canoas somam-se aos mais de mil profissionais que vão reforçar o policiamento ostensivo no Rio Grande do Sul a partir desta segunda-feira (24).

Como paraninfo das turmas de Porto Alegre e Canoas, Sartori também se solidarizou com os servidores da segurança pública. “Foi penoso, eu sei. Tomamos atitudes para colocar a casa em ordem. Cortamos na própria carne. Medidas amargas para que a formação de vocês acontecesse. Mesmo com as dificuldades, os servidores foram leais à sociedade gaúcha e nunca deixaram de cumprir o seu papel”, reconheceu.
O Curso Básico de Formação Policial-Militar/Curso Superior de Tecnologia em Aplicação de Polícia Militar, coordenado pelo Departamento de Ensino da BM, formou 289 alunos pela Escola de Formação e Especialização de Soldados do Polo Porto Alegre e 145 pela escola do Polo Canoas.
“Desde 2012 e começo de 2013, nenhum soldado oficial entrou na Brigada Militar. Estamos trazendo novos efetivos na convicção de que o policiamento ostensivo e preventivo vai aumentar a nossa segurança”, afirmou o secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, que destacou ainda o aumento de 38% nos salários da categoria, compromisso honrado por Sartori.
O comandante-geral da BM, coronel Andreis Silvio Dal’Lago, saudou os novos integrantes da família brigadiana. “Na Brigada, um cuida do outro e todos nós, unidos, cuidamos da sociedade. Somos testemunhas das dificuldades do Estado, mas testemunhei também o desejo e o esforço do governador e do secretário em aumentar a atenção à BM com aumento do efetivo policial”, ressaltou.
Realização de um sonho
Ser parte da Brigada Militar sempre foi o sonho do soldado canoense Jyo Yatayama, de 27 anos, o primeiro brigadiano da sua família. Formando da turma de Porto Alegre, Yatayama falou com empolgação sobre sua expectativa de servir à população. “É uma nova vida. Me sinto preparado com a conclusão do curso, que durou sete meses e teve matérias de ordem militar, pedagógica, física e prática. Pretendo fazer aquilo que sempre sonhei, que é combater o crime nas ruas”, disse.
O Curso Básico de Formação Policial Militar (CBFPM) começou em novembro de 2016. Durante o treinamento, os futuros policiais militares cumpriram 1,6 mil horas/aula. Entre as disciplinas, estão técnica policial-militar, uso de arma de fogo, decisão de tiro, abordagem policial e preenchimento de documentação operacional, além de estágios operacionais. As aulas ocorreram em dois turnos, na Academia de Polícia Militar (APM), em Porto Alegre, e nas escolas de Formação e Especialização de Soldados (EsFES), em Montenegro e Osório, e também em espaço físico junto à Ulbra, em Canoas.
Acompanharam a cerimônia o vice-governador José Paulo Cairoli; a secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori; o chefe da Casa Militar, coronel Alexandre Martins; o secretário-adjunto da Segurança Pública, coronel Everton Oltramari; o presidente do Tribunal de Justiça Militar do Estado, juiz-coronel e ex-comandante-geral da BM, Antonio Carlos Maciel Rodrigues; o capitão dos Portos de Porto Alegre, capitão de Mar e Guerra Amauri Marcial Gomes Júnior; o chefe do Estado Maior, coronel Julio Cesar Rocha Lopes; o diretor em exercício do Instituto-Geral de Perícias, Eduardo Lima Silva; o secretário de Segurança de Porto Alegre, coronel Kleber Roberto de Lima Senisse; o ex-comandante-geral da BM, coronel Alfeu Freitas Moreira; prefeitos e representantes de entidades e associações.

Texto: Letícia Bonato/Secom, com informações da Brigada Militar

Edição: Sílvia Lago/Secom

Fotos: Rafael Silva/GCG, Everton Ubal/BM, Luiz Chaves/Palácio Piratini

Brigada Militar – CRPO VRS – Entrega de Medalhas

_DSC0762.jpg

Na manhã de sexta-feira (21/7), na sede da Câmara de Vereadores da cidade de Campo Bom, ocorreu a solenidade de entrega de medalhas da Brigada Militar.
A medalha, que simboliza o agradecimento pelos relevantes serviços prestados à Brigada Militar e à Segurança Pública, foi entregue à Drª. Ivania Grapiglia Valiati, Promotora de Justiça; ao Major Eroni de Oliveira Gonçalves e Tenente Marcos Antônio de Souza, Oficiais do Comando Regional de Polícia Ostensiva.
O comandante, Coronel Álvaro de Medeiros, destacou a importância do reconhecimento pelo empenho e dedicação dos profissionais em ações exitosas para coibir e identificar organizações criminosas que atuavam no furto e roubo de veículo, tráfico de entorpecentes e crimes correlatos na região.

fotos: SD Carlos Zoch / Com Soc VRS

texto: SD Vanessa Vargas /Com Soc VRS / 3ºBPM

​BM forma 157 novos soldados para reforçar policiamento ostensivo

A Brigada Militar formou, nesta quarta-feira (19), 157 novos soldados que vão exercer atividades de polícia ostensiva. A cerimônia do curso superior de Tecnologia em Aplicação de Polícia Militar ocorreu no Parque General Osório, em Tramandaí, e teve a presença do comandante-geral da BM, coronel Andreis Silvio Dal’Lago, paraninfo da turma. Com as formaturas que ocorrem até sexta-feira (21), serão mais 1.018 soldados atuando no combate ao crime.

Os formandos prestaram homenagem ao soldado Thales Ferreira Floriano, tombado em serviço em agosto de 2016. Iniciada em 16 de dezembro de 2016, a capacitação envolveu 1.600 horas-aula e englobou disciplinas humanísticas, profissionais e técnicas, tais como direitos humanos, sociologia da violência, policiamento comunitário, defesa pessoal, medicina legal, policiamento ostensivo e direito penal.
Segundo o comandante-geral da BM, a chegada de 1.018 policiais é um momento histórico de crescimento real do efetivo. “Nas últimas décadas, o número de PMs que saem é maior do que ingressa. A expectativa é de que, a partir de agora, invertemos o processo, ampliando o combate ao crime e a percepção de segurança à população”, afirmou. “Estou honrado por receber a distinção de paraninfo. Muito obrigado a cada um de vocês por me concederem essa honra”, acrescentou.
Reforço de efetivo

Nesta quinta (20), às 11h, se formam 398 alunos da EsFES de Montenegro, no Ginásio Gigantinho, em Porto Alegre, cujo paraninfo é o secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer.
Na sexta (21), às 11h, é a vez das turmas de Porto Alegre (291 alunos) e Canoas (145 alunos). A cerimônia também será no Gigantinho e o paraninfo será o governador José Ivo Sartori.

Texto: Clelia Admar/BM

Edição: Gonçalo Valduga/Secom

Foto: Rafael Silva/GCG

​Toque de silêncio de clarim da BM vai marcar culto em memória às vítimas do acidente da TAM

O toque de silêncio em homenagem às vítimas do acidente envolvendo o voo 3054 da TAM Linhas Aéreas será executado pelo corneteiro clarim da Brigada Militar, soldado Emerson da Silva durante culto que acontece na próxima segunda-feira (17), a partir das 15h, na Rotatória Largo da Vida, localizada na avenida Severo Dullius, em frent ao Hotel Ibis, em Porto Alegre. 

O Culto Ecumênico Familiares Vítimas do Acidente da TAM que marca os 10 anos do ocorrido foi organizado pela Câmara Municipal de Porto Alegre em memória às vítimas e em solidariedade aos familiares.

GABINETE DO COMANDANTE-GERAL

Assessoria de Imprensa

Clelia Admar (51)3288-2767 (51) 98501-6549

Foto: Rafael Silva/GCG

Banda da Brigada Militar – Novo Hamburgo – Gravação no GALPÃO CRIOULO

Nas palavras de Neto Fagundes:
– O tio Nico já dizia! A Brigada Militar é a Instituição mais gaúcha. Pois na sua farda há a bandeira do Estado do Rio Grande do Sul.

Na tarde dessa quinta-feira (13/07) a Banda da Brigada Militar – Novo Hamburgo, participou da gravação especial do GALPÃO CRIOULO. Neste ano de 2017 a Brigada Militar completa 180 anos e a Banda 122 anos.

Durante a gravação o apresentador NETO FAGUNDES cantou um dos sucessos ao som da Banda. A apresentação do programa está prevista para o dia 30 de jullho às 6h na RBS TV.

19990067_1426506760775218_287196896050083087_n

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑